Justiça do Rio Grande do Sul suspende volta às aulas presenciais.

A Primeira Vara da Fazenda Pública de Porto Alegre determinou nesse domingo (28) a suspensão das aulas presenciais nas escolas públicas e privadas do Rio Grande do Sul, devido à calamidade em decorrência da covid-19.

A decisão é da juíza Rada Maria Zaman, e vale enquanto o estado estiver em bandeira preta, independente de qualquer flexibilização dos protocolos relacionados à pandemia.

O governo gaúcho havia autorizado as atividades presenciais nas escolas de educação infantil e também do primeiro e segundo ano do ensino fundamental.

O presidente do Sindicato do Ensino Privado do Rio Grande do Sul, Bruno Eizerik, defendeu a reabertura das escolas, local que ele considera seguro e essencial para os alunos. Ele lamentou  a decisão judicial que fechou as redes de ensino.

De acordo com a central de monitoramento da covid-19 no estado, 2.696 leitos de um total de 2.772 estão ocupados, o que representa 97,3% na taxa de ocupação. Atualmente, o Rio Grande do Sul tem 243.402 casos confirmados da doença e um total de 5.729 pessoas que perderam a vida para a doença.